Adoção: Um Ato de Amor

in ,

A adoção além de ser um ato de amor, exige muitas responsabilidades além de muito carinho e diversão. Veja aqui algumas dicas para adoção::

Sabe-se que a adoção é um ato de amor, pois diariamente, diversos cães e gatos são abandonados e sofrem maus tratos nas ruas e até mesmo em seu próprio lar.

Adotar um animal de estimação é muito mais que um ato de carinho, é também, uma demonstração de amor à vida.

Adotar é um ato de amor

A adoção de animais não é só para quem quer chegar em casa e ser recebido com amor, carinho e felicidade por um ‘’bichinho fofinho’’.

Ela exige responsabilidade e empatia por quem proporciona essa recepção calorosa depois de um longo dia de trabalho.

Os animais também exigem cuidados nas horas difíceis como em casos de doenças.

Vistos como um objeto, muitos animais são abandonados e maltratados por diversos “motivos”, como falta de tempo, dinheiro, algum momento de mau comportamento ou até mesmo por terem crescido e não serem mais “fofos”, acreditam?

No Brasil, essa situação se aplica a mais de 20 milhões de cães e gatos abandonados, sem contar os diversos outros animais que acabam tendo o mesmo destino.

Assim, esses bichinhos vivem em péssimas condições de saúde e higiene, passam frio e ainda não têm uma alimentação de qualidade.

No entanto, graças a pessoas apaixonadas por animais e dispostas a tudo para salvá-los dessa realidade, os bichinhos têm a chance de uma nova vida, e em família.

EVENTOS DE ADOÇÃO: COMO É

No inicio do mês fomos convidados a prestigiar um evento de adoção daqui da minha cidade, que emoção e alegria em estar lá nesse dia!

A felicidade aumentou ainda mais quando chego lá e vejo que foram adotados quase todos os animais em poucos minutos, isso mostra que o ato de adotar um animal é uma das provas mais lindas de amor.

Afinal, todos merecem ter um lar feliz.

Foto: @snowdoguinhoo

E para você que pensa em ter um cãozinho ou gatinho em sua casa, existem ONG’s especializadas em recolher esses animaizinhos e oferecem todos os cuidados até que você chegue para dar todo o amor e carinho que eles merecem.

O ideal é sempre procurar a ONG de animais abandonados mais próxima de você. Lá, terá um montão de bichinhos te esperando.

Com certeza logo logo o Snowzinho ganhará um irmãozinho adotado!

Antes de adotar um novo integrante para a sua família, alguns pontos devem ser analisados com muito cuidado.

Lembre-se, é uma grande responsabilidade tirar um animalzinho das ruas e levá-lo para o seu lar, ele precisará de conforto, tranquilidade e muitos cuidados especiais.

Texto relacionado: 7 exemplos do que a adoção faz na vida de um cachorro

PENSE BEM ANTES DE ADOTAR

Um animal de estimação é como um filho, ele implica em responsabilidades, gastos, predisposição e vontade.

  1. Caso você já tenha algum animal ou crianças pequenas em casa, pense na adaptação deles com relação ao novo bichinho.
  2. Verifique se todos na sua casa estão de acordo com a adoção.
  3. E se você quiser ajudar e tem condições financeiras, psicológicas e disponibilidade de tempo, procure fazer a adoção de animais com problemas físicos, de saúde ou idosos, que costumam ser o mais preteridos em feiras de adoção.

Se você passou por todas as etapas, está pronto para começar a procura pelo animalzinho.

E se você acha que não tem condições para adotar um pet, pode ajudar com rações, remédios, produtos de limpezas, entre outras coisas.

Isso é importante pois as ONG’s possuem, normalmente, poucos recursos e precisam de muita ajuda.

Por exemplo, a ONG  AILA (Aliança Internacional do Animal), localizada de São Paulo, precisa de ajuda e até mesmo de voluntários para ajudar nas feiras de adoção.

Visita à ONG AILA. Foto: Nubia Pavelqueires

Lá eles abrigam e cuidam cerca de 1054 cães e 320 gatos, ou seja, mais de 1030 animais, não deve ser fácil né?

Entretanto, os custos são altíssimos e dependem de nós, e a adoção ajuda muito pois adotando um bichinho, eles conseguem resgatar outras animais de maus tratos.

LEIS SOBRE MAUS-TRATOS AOS ANIMAIS

Embora alguns estados e municípios tenham leis específicas, são considerados maus-tratos aos animais domésticos, como cães e gatos:

  1. Manter os pets em lugares anti-higiênicos ou em locais que impeçam sua respiração, movimento ou descanso;
  2. Deixar o cão ou gato exposto ao sol por longos períodos de tempo, ou, ao contrário, sem qualquer tipo de iluminação;
  3. Obrigar o pet a trabalhos excessivos, inclusive em competições que possam causar pânico, estresse ou esforço acentuado;
  4. Golpear, mutilar ou ferir voluntariamente qualquer órgão do pet (com exceção do procedimento de castração);
  5. Não providenciar assistência veterinária em casos de acidentes ou de doença;
  6. Não garantir alimento e água para o pet.
  7. Abandono de cães e gatos.

Analisando a lista com atenção, dá para perceber como os maus-tratos não são casos isolados e distantes do nosso cotidiano.

Na verdade, eles são bem mais frequentes do que a gente imagina.

Então, caso você presencie maus tratos aos animais denuncie, não tenha medo!

Você já adotou ou pensa em adotar um pet? Conta aqui pra gente sua experiência.

Camilla Dias do snowdoguinhoo

Escrito por Camilla Dias do snowdoguinhoo

Engenheira Sanitarista e Ambiental, tenho um filho de 4 patas, o @snowdoguinhoo, um Akita Inu muito fofo, carinhoso e adora uma bagunça, Snow foi quem que me ajudou a enxergar o mundo e os animais de outra maneira, hoje sou vegetariana, amante e defensora dos animais.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Dicas Para Viajar com Pet de Porte Grande

Ativismo Animal: 7 Perfis para Seguir no Instagram