Adotei um Gatinho! E Agora?

in ,

Pensando em adotar um gatinho? Que tal conferir algumas dicas para saber se está preparado para ter um novo membro na família?

Adotar é um ato de amor. É um gesto lindo e muito nobre, mas que deve ser bem pensado antes de ser realizado.

No perfil @gata_sophie, do Instagram, recebemos muitas perguntas de pessoas que nunca tiveram gatos, mas desejam adotar e querem saber como proceder:

“Quais providências deverei tomar? O que precisarei comprar? Terei que adaptar a minha residência para recebê-lo? Quais os cuidados que deverei ter?”.

Calma! Nós iremos te ajudar. Este texto é dedicado a todos aqueles que pretendem adotar um gatinho e não sabem por onde começar.

Adotei um Gatinho! E Agora? Confira 6 Dicas Para Recebe-lo Muito Bem na Casa Nova.

#1 O que devo saber antes de adotar um gato?

Em primeiro lugar, você deve saber que a sua vida irá mudar bastante. Você terá que dedicar muito do seu tempo ao animal.

Terá que gastar dinheiro com a comida adequada, produtos de higiene, banhos, visitas frequentes ao veterinário, vacinas, vermífugos, antipulgas, exames. Ter um gato não é apenas dar água e ração, não é simplesmente adotar e deixar que ele se crie sozinho.

Adote com responsabilidade. Não acredite naquela crença popular que diz que os “gatos são independentes”, pois eles não são. Ele dependerá de você durante toda a sua existência.

Os gatos são animais que, quando saudáveis e cuidados, podem viver em média 15 anos. Entretanto, há registros de gatos que viveram mais de 30 (Wow!).

Ou seja, esteja ciente de que por um bom tempo, além da felicidade de ter a companhia de um felino, você terá que dedicar-se muito ao seu novo companheiro.

@gata_sophie

#2 Realmente estou pronto para adotar um gato?

Sua casa tem espaço suficiente para o animal? Ótimo! Mas, em caso de mudanças, você terá que levá-lo consigo. Sempre. Parece uma afirmação óbvia, mas muitos não compreendem que a adoção é um laço que deve ser cultivado por toda a vida.

Quando você for viajar, terá que levar o animal consigo ou deixá-lo com alguém. Pode ser algum amigo, alguém da família, ou até mesmo um profissional (hoje em dia existem muitos serviços destinados aos pets, como hotéis e até mesmo pessoas que trabalham como cuidadores de animais), mas isso envolve custos.

Você tem condições e está disposto a arcar com eles?

Se você já está ciente de todas as responsabilidades que envolve adotar um gato, se você está disposto a dedicar seu tempo, seu dinheiro, enfim, boa parte de sua vida para cuidar de seu novo amigo, pode-se dizer que sim, você está quase pronto para adotar um gato.

Eu disse “quase”, pois há ainda outras questões que devem ser analisadas, como você verá a seguir.

@gata_sophie

#3 Minha família deseja o animal tanto quanto eu?

Não é raro vermos pessoas adotando animais, levando-os para suas casas e na primeira dificuldade se desfazerem do bichinho: “Vou me mudar para uma casa menor”, “meus filhos não se adaptaram”, “meu cachorro não se acostumou”…

Estes são aspectos que devem ser analisados antes da adoção! É triste demais saber que o animal, por um período, foi desejado, bem quisto, amado, se sentiu seguro e confortável, confiou em uma família e que depois, de uma hora para outra, ficou sem nada disso. Eles não entendem o que acontece, mas você sim! Portanto, seja responsável.

Você tem filhos pequenos? Como é a relação dos seus filhos com animais? Você está adotando o pet para cuidar dele pessoalmente ou irá deixá-lo aos encargos de uma criança?

Veja bem: a criança, por mais boa vontade que tenha, não poderá assumir a responsabilidade de cuidar sozinha de outra vida.

Então, saiba desde já que é você mesmo quem terá de cuidar pessoalmente do animal, alimentando-o, higienizando-o, proporcionando-lhe lazer e bem estar, enfim, fazendo de tudo por ele.

Certifique-se também de que os demais membros da família desejam o animal tanto quanto você, de que ele será realmente bem-vindo, bem tratado por todos.

Afinal, quando você não estiver em casa, ele terá que conviver com as outras pessoas. Como será essa convivência? Será uma relação saudável para todos? Analise.

Nunca dê um animal de presente. O animal não é um brinquedo. Ele é um ser vivo, como você, como eu.

Sua chegada deve ser vista como a vinda de um novo membro da família, mas jamais como um presente, pois ele não é um objeto.

#4 Minha casa está preparada para receber o animal?

Já falamos a respeito das pessoas da família, agora iremos falar sobre o ambiente em si. Sua casa está apta a receber um gato?

O ideal e mais recomendável para evitar doenças, acidentes, envenenamentos, brigas, dentre outras fatalidades que podem reduzir ou até mesmo ceifar a vida de seu gatinho, é que ele seja criado dentro de casa, sem acesso às ruas.

Redes de proteção: As redes de proteção são itens muito importantes em uma residência que tenha um gato. Elas ajudam a impedir que o animal tenha acesso às ruas, ou, no caso de quem mora em apartamento, que ele sofra uma queda.

Se em sua casa não há rede de proteção, você deve encontrar alguma outra forma de restringir o acesso do animal à rua, mantendo fechadas portas, janelas, etc.

Isso não significa que ele terá que ficar trancado o tempo todo em um único local, e, além do mais, hoje em dia existem diversas formas de “gatificar” o ambiente para torná-lo agradável, divertido e, ao mesmo tempo, seguro para o seu pet.

Ele pode ficar em um quintal que tenha muros altos e não tenha acesso às ruas, por exemplo. Poderá fazer passeios com a sua supervisão, com a utilização de guias e peitorais.

Plantas: Se você tem plantas em casa, cuidado! Plantas podem parecer algo totalmente inofensivo, mas não se engane: algumas delas são extremamente tóxicas para os gatos, como, por exemplo, o lírio.

Texto Relacionado: Plantas Venenosas para Gatos

Se você já a possui, confirme se a espécie em questão não é nociva para gatos. Caso seja, o mais adequado é desfazer-se dela, mas, não sendo possível, mantenha-a fora do alcance do animal, afinal, gatos são seres extremamente curiosos e com certeza ele irá querer explorar o ambiente ao máximo.

Se você já tem um gato e deseja adquirir uma planta, do mesmo modo, faça uma pesquisa antes, para ter certeza de que ela não irá prejudicar a saúde de seu bichano.

@gata_sophie

#5 Visitando o veterinário

Se todas as respostas anteriores foram positivas e você adotou um gato, chegou a hora de levá-lo a uma clínica veterinária.

Verificar seu estado de saúde é fundamental, a primeira coisa a se fazer. Ele terá que ser examinado por um profissional, fazer exames, ser vacinado, vermifugado, castrado… e, caso tenha algum problema de saúde, tratado.

Visitas ao veterinário devem ser feitas frequentemente (a frequência ideal dependerá do estado de saúde do seu animal, pergunte ao seu veterinário).

#6 O que devo comprar?

Quando adotamos um animal, é natural que queiramos recebê-los já com todos os itens possíveis e imagináveis, o enxoval completo. Mas o que é realmente necessário ter para se adotar um gato?

  • Comedouro;
  • Ração adequada: para sua idade (filhote ou adulto), para sua condição (castrado ou não), ou ainda alguma específica para seu estado de saúde (gastrointestinal, renal, etc).
  • Bebedouro;
  • Água limpa e sempre fresquinha;
  • Uma caixa para fazer suas necessidades;
  • Granulado/areia higiênica para utilizar em sua caixinha;
  • Pazinha higiênica para retirar o nº 2;
  • Plaquinha de identificação: É importante manter seu gatinho sempre identificado, principalmente na hora do passeio. Hoje em dia existem peças que além de embelezar e deixar seu gatinho mais estiloso, servem para identificá-lo, caso ele se perca. Geralmente, nessas plaquinhas constam o nome do animal e o nome/contato do dono. É uma segurança a mais!
  • Guia, coleira: O gato é um animal muito rápido e, caso decida dar uma corrida durante um passeio, você certamente não conseguirá acompanhar seu ritmo. Por isso, é super importante que você faça passeios seguros com seu pet, com a utilização de guia e coleira.
  • Escova: É essencial escovar os pelos do seu gatinho, mesmo que estes sejam curtos. Como eles se lambem com muita frequência, a escovação ajuda a evitar a formação de bolas de pelo.
  • Brinquedos: É muito importante manter seu gatinho entretido, principalmente se você passa várias horas por dia fora de casa. Uma dica é ter no ambiente várias opções de brinquedos para que ele possa se distrair, gastar energia, evitar o estresse. Uma excelente opção é a assinatura do Box Petiko. Uma caixa mensal, que vem recheada de produtos especialmente selecionados para o seu pet, de acordo com sua espécie, tamanho, necessidades, etc. Vale muito a pena!
@gata_sophie
  • Arranhador: Gatos arranham por natureza (e por diversos motivos): para afiar suas garrinhas, para se exercitar, para se espreguiçar. É importante ter em sua casa um arranhador para que ele possa fazer isso à vontade. Mas não fique bravo se ele acabar arranhando um ou outro móvel. Lembre-se: ele não faz por maldade. Para ele é algo natural, instintivo.
  • Cama: É necessário que ele tenha um lugar limpo e confortável para dormir. Gatos são seres que dormem muito (muito mesmo!), durante várias horas por dia. No mercado existem diversos modelos de caminhas, sacos de dormir, colchonetes, onde o seu felino poderá tirar uma soneca tranquilamente.

E, o mais importante de tudo: o AMOR. De nada adiantaria possuir todos os itens acima, sem o principal, que é o amor pelos animais e a vontade de proteger e cuidar do seu melhor amigo durante toda a sua vida.

E aí, vai encarar?

Em caso positivo, seja muito bem-vindo ao mundo dos gateiros!

Te esperamos em nosso perfil do Instagram: @gata_sophie.

Beijinhos da mamãe e miadinhos carinhosos da Sophie.

Aubaixador Petiko

Escrito por Aubaixador Petiko

Cães, gatos e seus tutores aubaixadores da BOX.Petiko que gostam de compartilhar informações sobre alimentação, saúde, higiene, cuidados e muito mais sobre os pets.

Comentários

Leave a Reply
  1. Muito importante toda a família estar disposta a dar muito amor ao bixano, é o mais importante!
    Uma boa comida e uma boa caixa de areia também ajudam na adaptação na casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Castração: Você Ainda Tem Dúvidas?

4 Dicas Para Viajar com seu Cachorro