Desfazer dos Animais Deficientes Porque Está Grávida? Aqui Não!

in ,

Desfazer dos animais deficientes porque está grávida? Aqui não! Luana nos conta toda sua experiência em relatos emocionantes. Vem conferir!

“Agora, grávida, você terá que se desfazer dos seus animais deficientes, né?”.

Essa foi a frase que mais escutei quando engravidei, que eu não poderia mais cuidar e me doar aos meus animais especiais.

Na realidade, não foi NADA fácil.

Mas foi muito mais fácil e possível que as pessoas diziam.

Leia conosco mais uma matéria de MeuPetEspecial!

Desfazer dos Animais Deficientes Porque Está Grávida? Aqui Não

Primeiro filho, mãe de primeira viagem, é saco de sugestões, né?

As pessoas ADORAM dar pitacos e críticas que a gente não pediu.

Quem é mãe sabe que isso já é bem chato por si só.

Mas quem tem animal em casa, com certeza irá se familiarizar com a nossa história.

Uma vez que parece que as pessoas gostam de falar que a gente terá que se desfazer dos animais, diminuir os espaços e atenção dada a eles, etc.

Chega a irritar! Qual a competição que há na cabeça dessas pessoas entre animais e crianças?

Agora imagine no meu caso, que tenho dois cachorros paraplégicos, um com doença endócrina e neurológica, um “normal” rejeitado e um gato preto abandonado.

Todos eles foram adotados como contamos na matéria que já publicamos no blog (link https://blog.petiko.com.br/meu-pet-ficou-paraplegico-e-agora/ ).

Minha vida era direcionada a eles. Quando fiquei grávida, críticas não faltaram.

Assim, a gente brinca que se críticas fossem fraldas, eu teria suprimento para até os 2 anos de idade da minha filha e vitalício para os meus cachorros.

Foto: Eu grávida e três cachorros especiais

A gravidez e o gato

Inicialmente devo alertar aos que não nos seguem nas redes sociais, que o gato chama-se Gato mesmo. É o nome dele.

Exatamente porque era de rua e nos adotou (e não o contrário), sempre chamava-o de gato…

…ele acabou entendendo que o nome dele era gato, então ficou Gato.

O Gato foi o que primeiro mudou seu comportamento comigo. Incrível, né?

Poucas semanas após descobrir que estava grávida, ele mudou completamente.

Ele sempre foi um Gato muito independente, não gostava de carinho demasiado.

(ai, esses humanos grudentos… !), dormia sozinho ou nos nossos pés na cama.

Do nada ele passou a ser super carinhoso comigo – só comigo! – , dormia agarrado comigo e frequentemente com a pata na minha barriga.

Foto: Nos primeiros meses o gato passou a dormir comigo, sempre colado em mim, e sempre encostado com a minha barriga. Na foto dá pra ver ele com a pata na minha barriga.

Na foto dá pra ver ele com a pata na minha barriga.

Mas sempre há a lenda que grávidas e gatos não combinam. É lenda!!!!!

O risco será de toxoplasmose mas, a principal fonte de contaminação da doença é por via alimentar: alimentos mal higienizados ou mal cozidos.

O único cuidado que a gestante tutora de gatos tem que ter é que – se o exame pré-natal acusar que a grávida não tem anticorpos contra o parasita – não deve limpar a caixa de areia do bichano.

Ou, se não tiver quem faça, usar sempre máscaras e luvas de proteção.

Para mais informações: http://www.pea.org.br/cuidados/toxoplasmose.htm

Texto relacionado: Adoção Especial: Ora, Todos Temos Necessidades Especiais

Gravidez e os cachorros paraplégicos

Tenho dois cães paraplégicos: o Petit e a Vida.

O Petit está comigo há muitos anos, foi meu companheiro por toda uma vida.

É paraplégico há 8 anos. Hoje ele tem 15 anos.

Passei muito perrengue com ele no começo, por não saber nada a respeito do universo de animais especiais.

E na época não tinha nenhuma informação na internet.

Por isso, há 4 anos montamos o site www.meupetespecial.com.br e redes sociais que ajudam outros tutores de animais com algum tipo de deficiência.

Vida foi adotada em 2015, quando foi atropelada na minha frente na estrada.

Na verdade não a adotaaaaaamos. Ela que nos adotou.

Resgatei ela pois morreria na estrada. Ela ficou um mês internada. Ficou paraplégica.

Vira lata e paraplégica, médio porte, quem quer?

Até conseguimos uma família pra ela – o que parecia impossível!

Mas no dia que ela foi para a casa, passou mal, assustou a família, que a devolveu.

Acabou ficando com quem????? Pois é. Acabou ficando com a gente. Petit a recebeu como uma irmã.

Foto: Petit foi filho único por anos. Mas desenvolveu um amor de irmão pela Vida. Viraram irmãos e cúmplices.

Era um medo meu realmente como eu faria com os cuidados com os dois.

Porque os dois usam fraldas, se arrastam, frequentemente precisam de colo (principalmente o Petit).

Nada é tão simples

A Vida ainda tem um complicador a mais: eu tenho que espremer a bexiga dela e estimar a eliminação de fezes.

Tudo isso, na altura dela, no chão.

Eu tinha muito medo de como seria e todo mundo me deixava com mais medo falando que eu não conseguiria.

Mas eu consegui. Não foi fácil, confesso. Nem um pouco.

Mas foi menos difícil que eu imaginava.

E conversando com uma seguidora que tem uma cadelinha especial também e que engravidou depois de mim, ela falou a mesma coisa: imaginava ser pior.

Óóóóbvio que muitas vezes eu sentava no chão e não levantava com o barrigão.

Eu precisava ser rebocada. Um dia eu estava sozinha em casa e fiquei sentada no chão até alguém chegar. Ahahahaha

Essas derrotas a gente não escreve no livro do bebê!

Além de paraplégico, pela idade avançada Petit também é cardiopata.

E teve uma crise respiratória no final da minha gestação. Vai eu de barrigão sentar no chão pra fazer nebulização nele.

Foto: Petit, cardiopata, quando eu estava com 8 meses de gestação, ficou com a respiração ruim, necessitando de nebulização.

Gravidez e o Enzo

Enzo é um cachorro que também adotou a gente em 2017.

Ele foi abandonado em uma clínica onde eu estava, com prolapso de reto.

Operamos ele, por ser de raça havia uma lista de interessados nele.

Mas com o tempo vimos que ele tinha muito mais problemas que somente o prolapso.

E a medida que os problemas apareciam, os interessados desapareciam.

Até que não ficou ninguém. E ele foi ficando…

Então Enzo foi meu companheiro de contrações.

Eu fiquei dois dias com contrações em meu trabalho de parto, o que chamam de pródromos.

Além disso, ele gostava de ficar colado na barriga durante toda a gestação.

E o mais engraçado é que o bebê chutava ele de dentro da barriga!

Foto: Companheiro de contrações Obs: eu não sorria durante as contrações! Elas são bem dolorosas.

Outro complicador que aconteceu – porque a nossa vida não pode ser calma – é que um belo dia o olho do Enzo simplesmente saiu da órbita necessitando de cirurgia de emergência.

Sábado a noite. Vou eu com barrigão e com um cachorro nos braços pra fazer cirurgia!

A médica ficou com medo que eu parisse naquele dia. Mas não aconteceu.

E Enzo recuperou o olho e a visão.

No fim…

No geral, o que posso dizer é que tudo no universo de animais especiais parece ser muito pior do que realmente é.

Exatamente porque há a experiência de poucas pessoas.

Tudo o que é desconhecido, é temido.

Por isso acho importante desmistificar esse universo com nosso site e com matérias como essas.

Não. Não foi fácil. Mas também não foi impossível. Com boa vontade, carinho, amor, tudo se consegue.

A vinda de um novo membro para a família não pode ser motivo para excluir ou abandonar outro membro.

Em outras palavras…Nossos pets são fieis a nós. Nós temos que ser fiéis a eles.

Foto: A foto antes de ir pro hospital, reunindo todos os filhos. Um deles, ainda na barriga. Meu marido não acreditou que no intervalo entre uma contração e outra sentei no chão, reuni os cachorros pra tirar foto. Não me arrependo.

Aqui é um resumo de como foi. Mas teve muito mais coisa! Quer saber mais?

Acesse nosso site ou veja diretamente a matéria que contamos tudinho!

E ainda tem foto da chegada do bebê em casa com os cachorros! (http://meupetespecial.com.br/minha-gestacao-cuidando-de-3-cachorros-especiais/).

Você já teve alguma experiência como a relatada pela Luana? Conta aqui pra gente nos comentários!

Escrito por Meu Pet Especial

"Todo pet é especial. Alguns, mais". O objetivo desse espaço é compartilhar informações sobre animais de estimação com necessidades especiais, animais especiais.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

FIV e FeLV: Conheça as Doenças em Felinos

Dicas de Cuidados com seu Pet no Calor