Você Topa Ser Um Embaixador da Causa Canina?

in ,

Passear com seu cãozinho deve ser mais que um exercício físico ou momento de lazer, pois exige certas responsabilidades. Confira:

Passear com seu cãozinho deve ser mais que um exercício físico ou momento de lazer, pois exige certas responsabilidades. Contamos aqui um pouquinho sobre como se tornar um embaixador da causa canina!

Você Topa Ser Um Embaixador da Causa Canina?

Eu tenho o prazer de caminhar e explorar com meus cães por quase 10 anos, quase sempre em grandes centros urbanos. Durante esse tempo, meus cães e eu frequentamos cafés, restaurantes, shoppings, praias, parques e muitos outros lugares. 

Embora circular com cães nesses locais seja sempre desafiador, é muito mais complicado compartilhar essas experiências com o Homo sapiens, uma espécie curiosa e imprevisível.

O Brasil ainda considera muitos lugares como impróprios para nossos cães. Talvez por ainda considerá-los meros animais de estimação, em vez de verdadeiros companheiros e membros da família.

Em qualquer capital no Brasil você encontrará facilmente locais públicos que restringem o acesso aos cães, reservando quando muito um local pouco seguro para que possamos prendê-los temporariamente.

Os estabelecimentos considerados Pet Friendly quase sempre reservam um espaço externo, distante da maioria dos clientes, para ficarmos com nossos cães sem incomodar os demais.

Algo como uma “zona permitida” para nós, que insistimos em levar nossos cães para locais aparentemente impróprios, incomodando o público geral e causando situações constrangedoras.

Depois de anos de experiência acompanhando a evolução dos grandes centros urbanos e seus estabelecimentos, cheguei a uma conclusão absolutamente surpreendente. Uma conclusão que, mesmo agora, não consigo acreditar.

Nem todo mundo gosta de cachorros.

É verdade.

Agora, eu não pretendo entender essas pessoas. Mas como todos compartilhamos os mesmos ambientes, é definitivamente do melhor interesse do dono aprender a conviver com todos em harmonia. 

Aqui em Curitiba os avanços foram grandes nos últimos anos, mas ainda existem estabelecimentos que proíbem cães. Até mesmo locais turísticos de “espaço aberto”, como o Jardim Botânico. 

Se quisermos continuar a desfrutar do ar livre com nossos filhotes, ou até mesmo incentivar a existência de mais estabelecimentos Pet Friendly, então precisamos organizar um ato coletivo e aprender a sermos bons cidadãos.

Por onde começar? Simples. Você deve treinar seu cachorro

Nem todo mundo gosta de cachorros, mas grande parte dessas pessoas possui um conceito formulado graças a experiências ruins no passado. E isso é totalmente compreensível quando visto do ponto de vista do próximo.

Em outras palavras, quando você permite que seu cão se comporte inadequadamente em algum lugar, saiba que você acabou de desencorajar um terceiro que está pensando em ter um filhote.

Uma experiência com agressão contribuirá para o medo dos que não gostam de cães. Assim como permitir que seu cachorro faça as necessidades fora do local fará o dono daquele restaurante pensar duas vezes antes de permitir a entrada do próximo cão.

Fonte: Pixabay

O maior problema que nós enfrentamos é que alguns donos estão dando motivos para que essas pessoas reclamem e restrinjam nossas áreas. Na cidade nós temos que dividir espaços, e isso envolve considerar que algumas áreas devem ser de todos.

Muitas vezes eu vejo donos permitindo que seus cães brinquem de uma maneira tão violenta que crianças podem se assustar. Ou vejo donos permitindo que seus cães pulem em desconhecidos e roubem comida de suas mãos, o que é inaceitável.

Nenhum cão ou humano é perfeito, mas vamos ao menos mostrar para essas pessoas que nós estamos tentando ser donos responsáveis. Você e seu cão precisam defender essa bandeira.

Precisamos mostrar para as pessoas como é maravilhoso ter um cão e os benefícios que eles podem trazer para a comunidade. Uma caminhada com seu cachorro deve ser somente isso, um passeio para exercitá-lo.

Mas se você está levando seu cão para lugares públicos – um parque, praça, uma rua movimentada, um café ou bar – você precisa mostrar para o seu cachorro como ele deve se comportar nesses lugares.

Isso demanda tempo, energia e paciência.

Algumas pessoas simplesmente não querem ser abordadas por nenhum cachorro. E está tudo bem, elas têm esse direito. Mantenha seu cão sob controle e nunca assuma que as pessoas gostam de ver seu lindo garoto se aproximando de repente.

Texto relacionado:Não Cometa Esses 7 Erros Quando For Passear com seu Cachorro

Caminhadas em locais abertos

Aqui estão algumas sugestões para ajudá-lo a se dar bem com seu companheiro durante as caminhadas em locais abertos, como parques e praças.

  1. Jamais caminhe com seu cão sem guia, por mais que você confie em suas habilidades. Seu cachorro pode ser estimulado de diversas maneiras – algumas imprevisíveis – como uma cadela no cio ou um cão agressivo.
  2. Quando estiver caminhando, procure por adultos, crianças e ciclistas na sua direção. Seja proativo: saia do caminho e deixe os outros passarem. Não se preocupe com quem tem o direito de passagem.
  3. Passeie sempre com atenção, verificando ocasionalmente quem vem atrás. Ciclistas podem surgir rapidamente, assustando você e seu cachorro. Mais uma vez, seja proativo: Saia do caminho e deixe-os passar.
  4. Seja sempre educado e paciente com quem se aproximar dele demonstrando insegurança. Lembre-se que essa pessoa pode ter passado por traumas que você desconhece, e é sua chance de mostrar como seus cães são maravilhosos.
  5. Ao mesmo tempo, conheça bem seu cão e os sinais emitidos por ele. Se ele for agressivo ou não gostar de estranhos, alerte (mas sem alarde) aqueles que tentarem alguma aproximação.
  6. Limpe a sujeira deixada pelo seu cão, preferencialmente à vista de todo mundo. Acredite, poucos fazem isso, e você quer passar a mensagem que mais e mais donos preocupam-se com o bem estar dos que frequentam o mesmo ambiente que você.

Desde que segui essas diretrizes, nunca tive um encontro negativo com outras pessoas. A maioria delas sorri, elogia e diz “obrigada”. Tudo isso somado também torna meu dia melhor; nada estraga um ótimo passeio mais rápido do que um encontro desagradável.

Passeios em locais fechados

Ao mesmo tempo, aqui estão algumas sugestões para ajudá-lo a se dar bem com seu companheiro durante os passeios em locais fechados, como cafés e restaurantes.

  1. Quando estiver sentado, mantenha seu cão embaixo da mesa de forma a não atrapalhar a passagem nos corredores. Pessoas transitam todo o tempo nesses lugares e não precisam tropeçar no seu cachorro.
  2. Só leve seu cão a lugares assim se ele já estiver minimamente treinado para aguardar calmamente enquanto você faz sua refeição. Ninguém precisa ouvir seu cão latindo todo o tempo enquanto almoça com a família.
  3. Ao mesmo tempo, evite levá-lo se sua intenção for passar horas e horas no mesmo local. Lembre-se, o passeio também deve ser divertido pra ele e nem sempre é confortável passar horas deitado em um chão gelado sem fazer nada.
  4. Jamais permita que seu cão sente-se à mesa com você. Isso significa permitir um contato mais próximo dele com talheres, pratos, toalhas e alimentos que circulam no ambiente. O que passa por você estará na mesa do próximo em breve.

Mais uma vez, tudo isso volta para a questão da responsabilidade pessoal. Imagine-se a partir de hoje como um Embaixador da Causa Canina. Agora você tem responsabilidades que vão além de vocês dois.

Lembre-se, treinar seu cão para saber se comportar é seu dever, e se você não estiver disposto a ter esse trabalho, será diretamente responsável por todos que não gostam ou restringem as áreas dos nossos cães. 

Certa vez ouvi alguém perguntar para uma pessoa: “Nossa, por que o seu cachorro é tão bravo?” 

Ela respondeu: “Ele não é bravo, é apenas seletivo”. 

Mal sabia ela que acabara de contribuir para que menos uma pessoa visse os cães como animais companheiros e doadores de amor incondicional.

Esse texto fez sentido para você? 

Então você vai gostar do e-book ESTILO RUFF RUFF – Criando um cachorro feliz na cidade. Contamos nele nossos segredos para entender melhor os sinais que seu cão dá e contornar os problemas do dia a dia de quem cria um cachorro na correria da cidade.

Acesse: www.estiloruffruff.com/ebook

E aí, você se considera um embaixador da causa canina? Conta um pouquinho pra gente sobre sua experiência.

Ruff Ruff

Escrito por Ruff Ruff

Em tudo o que fazemos nós acreditamos em desafiar o tradicional pensando o estilo de vida com nossos cães de forma diferente. Desafiamos o tradicional criando produtos muito bem projetados, feitos para durar e que proporcionam momentos especiais entre você e seu cão. Acabamos naturalmente fazendo produtos fora de série para cachorros, mas pensando no estilo dos donos. Quer conhecê-los?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Esportes Caninos: Você Já Conhecia?

Ter Um ou Mais Cachorros? Confira Aqui Como Decidir