Mãe de Pet, Também é Mãe?

in

A verdade é: “Não nasceu de mim, mas nasceu para mim!”. Quem tem um ou mais filhotes de quatro patas vai se identificar nesse texto.

Oi pessoal, hoje o post é em comemoração e uma extensão ao dia das mães nesse domingo.

Muitos de nós consideramos nossos pets como filhos, já que o amor é imenso, o cuidado e dedicação também.

Fazemos tudo para o bem-estar de nossos animais.

Porém muita gente não concorda, diz que estamos humanizando nossos animais, que cachorro tem que ser tratado como cachorro.

@adoteiumpet

Então, queria compartilhar o meu ponto de vista.

O primeiro é sem pets, sem opinião!

Segundo eu respeito o jeito que cada um trata o seu animal, desde que não haja maus tratos, ou cause algum tipo de mal para o animal.

A minha conexão com o meu bichinho, pode ser diferente da sua, e está tudo bem.

Não quer dizer que amamos menos ou mais.

Porém eu sendo responsável, eu faço o que julgar melhor, igual faria com um filho mesmo.

Acho que o principal são ambos estarem felizes, donos e pets.

Porque, por exemplo, se eu fosse tratar cachorro como cachorro, a Nina uma das minhas cadelas já estaria morta de tristeza.

@adoteiumpet

Ela não gosta de ficar no terreiro, ou em qualquer outro lugar que eu não esteja.

Nós somos muito ligadas, ela gosta de momentos comigo, passeios nós duas.

Já a Belinha é uma velhinha, gosta de conforto, de caminha, atenção, não gosta de agitação, é um cãozinho de companhia.

@adoteiumpet

O Rabito meu grandão, ama trilhas, passeios, é um cachorro mais raiz.

@adoteiumpet

A Clotilde que eu resgatei, por último dos doguinhos, tem pavor de rua, por ter tido problema de coração é até um problema, ela tem medo dos cachorros no terreiro, mas ama brincar com os gatinhos e ficar comigo no escritório.

Então, de acordo com o que me conecto com eles, vou sentindo suas necessidades, e me adequando, ajustando a rotina deles.

@adoteiumpet

Então, acho importante cada um apenas sentir o seu animal, e não ficar julgando.

Eu me considero mãe dos meus cachorros, porque resgatei eles, vi muitos nascer, fiz o parto de alguns.

Eu transformei a vida deles, e eles a minha.

O meu pensamento hoje é neles, no seu bem-estar, nas suas necessidades.

Deixo de comprar para mim para comprar para eles, gasto fortunas no veterinário.

Dedico tempo e cuidados a eles.

@adoteiumpet

Sei se estão doentes apenas observando cada um, já passei noites em claros.

Dou banho, alimento, dou bronca, dou colo, ensino

Já os vi partir nos meus braços, e fui forte para ajudar eles a fazerem a passagem.

E eles são minha alegria, eles são responsáveis pelos meus melhores sorrisos, que são diários.

Nossos momentos são preciosos.

E eu os amo muito, cada um com sua peculiaridade, e eu seria capaz de tudo por eles.

Lendo o que eu disse a cima, não é basicamente o que uma mãe faz e sente por seu filho??

@adoteiumpet

Várias pesquisas já não comprovaram que são possíveis ligações profundas entre humanos e animais, capazes de gerar esses laços??

Então, cada um diz o que quer mais eu sou mãe de cachorros, e mãe de gatinhos!

E que cada um pense da maneira que quiser, mas respeitando os sentimentos e convicções do outro.

@adoteiumpet

E finalizo esse texto com a frase:  “Não nasceu de mim, mas nasceu para mim!”

Você tem um filho de quatro patas? Conte sua história para gente nos comentários:

Adotei Um Pet

Escrito por Adotei Um Pet

Letícia Lara, mãe de 40 cachorros e 4 gatos, dona do Instagram @adoteiumpet, adoro compartilhar a rotina dos meus pets, dar dicas e otimizar os cuidados com cães e gatos com base nas minhas experiências.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Devemos ou Não Tosar um Lulu da Pomerânia/Spitz Alemão?

Dicas Para Fazer Xixi e Cocô no Lugar Certo