Parvovirose Canina: Saiba O Que É e Como Evitar!

in

Você conhece a parvovirose? Saiba mais sobre essa doença e os cuidados para tratá-la da maneira correta

Saiba sobre a parvovirose e os cuidados que devemos tomar:

A parvovirose canina, relatada pela primeira vez em 1973, representa ainda hoje uma doença com elevadas taxas de mortalidade em cães jovens.

O fator de risco mais comumente verificado nesta enfermidade é a falta de imunidade protetora, tanto pela falha na transferência da imunidade passiva (da mãe para o filhote), como por esquemas vacinais incompletos ou mesmo ausentes.

O parvovírus canino é um vírus altamente contagioso que pode afetar todos os cães, mas cachorros não vacinados com menos de quatro meses de idade são os que mais correm risco.

O vírus afeta o sistema gastrintestinal dos cães e é transmitido por contato direto de cão a cão e contato com fezes contaminadas, ambientes ou pessoas.

O vírus também pode contaminar superfícies de canil, tigelas de comida e água, coleiras e as mãos e roupas de pessoas que lidam com cachorros infectados.

É resistente ao calor, frio, umidade, e pode sobreviver no ambiente por longos períodos de tempo.

 

Fonte: Dog Time

Por que e como meu cachorro pode ser infectado?

O parvovírus canino pode ser encontrado em quase todos os ambientes, mas nem todo cão que entra em contato com o vírus é infectado. Vários fatores entram em jogo na infecção, incluindo o status imunológico do cão e o tipo de vírus ao qual o cão está exposto. 

Se ocorrer uma combinação de fatores e um cachorro for infectado, uma sequência específica de eventos é iniciada quando o vírus ataca o corpo.

Uma vez que um cão ou filhote esteja infectado, há um período de incubação (tempo em que a doença aparece) de três a sete dias antes do início dos primeiros sintomas. 

Dentro do cão, o vírus precisa da ajuda de células que se dividem rapidamente para causar com sucesso a doença, e o vírus geralmente começa atacando as amígdalas ou os gânglios linfáticos da garganta.

O que acontece durante a infecção?

Na medula óssea, o vírus enfraquece a capacidade do organismo de se proteger, destruindo as células jovens do sistema imunológico e causando uma queda na contagem de células brancas do sangue. Isso provavelmente torna significativamente mais fácil para o vírus invadir o trato gastrointestinal, onde o vírus causa seu pior dano.

O vírus causa essa destruição mirando o epitélio do intestino delgado, o revestimento que ajuda a absorver nutrientes e fornece uma barreira crucial contra a perda de líquidos e a invasão bacteriana do intestino para o corpo. 

O vírus invade uma região específica do intestino delgado (criptas) e impedem a capacidade do organismo de reabastecer a superfície intestinal, por este motivo, um dos sintomas é a diarreia com presença de sangue.

Saiba também sobre a Toxoplasmose e se seu gatinho corre perigo

E quais são os sintomas que seu animal apresentará se ele estiver infectado?

Alguns dos sinais de parvovírus incluem letargia; perda de apetite; dor abdominal; febre ou baixa temperatura corporal (hipotermia); vômito; e diarreia, que muitas das vezes é sangrenta.

O vômito persistente e a diarreia podem levar à desidratação rápida, danos nos intestinos e no sistema imunológico, podendo causar choque séptico.

Se o seu cachorrinho mostrar algum desses sinais, você deve entrar em contato com seu médico veterinário imediatamente.

 

Fonte: Emerald Vet

Como que sei que meu cachorro tem a doença e como trato?

A infecção por parvovírus é frequentemente suspeita com base na história do cão, no exame físico e em testes laboratoriais. O teste fecal pode confirmar o diagnóstico.

Não existe nenhum medicamento específico que combata o vírus em cães infectados, e o tratamento é de suporte do cão, até o sistema imunológico poder combater a infecção viral.

O tratamento deve ser iniciado imediatamente e consiste principalmente em esforços de cuidados intensivos para combater a desidratação, substituindo perdas de eletrólitos (minerais), proteínas e líquidos, controlando vômitos e diarreia e prevenindo infecções secundárias.

Como o parvovírus é altamente contagioso, o isolamento de cães infectados é necessário para minimizar a propagação da infecção. A limpeza adequada e a desinfecção de áreas em que os cachorros infectados são (ou foram) alojados é essencial para controlar a propagação do parvovírus.

O vírus não é facilmente eliminado e a melhor prevenção é a vacinação, então consulte seu médico veterinário para orientações específicas e vacinação.

Você já teve contato com essa doença? Conta pra gente nos comentários, para que outros tutores possam aprender mais!

Referências

GODDARD, A.; LEISEWITZ, A. L. Canine Parvovirus. Vet Clin North Am Small Anim Pract, v. 40, p. 1041–1053, 2010.

HAGIWARA, Mitika Kuribayashi; LARSSON, Maria Helena Matiko Akao; PEREIRA, Daionety Aparecida. Estudo das variações hematológicas na parvovirose canina. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, v. 6, n. 2 p. 52-55, 1984.

OLIVEIRA, Eduardo C. et al. Análise imuno-histoquímica de cães naturalmente infectados pelo parvovírus canino. Pesq. Vet. Bras, v. 29, n. 2, p. 131-136, 2009.

STROTTMANN, Daisy Maria et al. Diagnóstico e estudo sorológico da infecção pelo parvovírus canino em cães de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, Brazil. Ciência Rural, v. 38, n. 2, 2008.

 

 

Diego Marques

Escrito por Diego Marques

Sou estudante de medicina veterinária na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), tenho vontade de seguir na área de clínica de pequenos animais. Também sou diretor de marketing na Liga de Oncologia Veterinária da UEMA e criador de todas as redes sociais do "Diário de um veterinário".

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

10 Maneiras de Ajudar Animais Abandonados no Inverno

10 Curiosidades Sobre O Lulu da Pomerânia