Um Pouco Sobre a Reatividade Canina: Saiba Identificar e Prevenir

in

Seu cão tem reações inesperadas em algumas situações? Confira aqui um pouco sobre a reatividade canina:

A reatividade tem se mostrado um problema de comportamento cada vez mais recorrente que
incomoda muito os tutores de cães, por isso, neste artigo, falarei um pouquinho sobre ela.
Reatividade é agressividade?

Sobre a reatividade canina: saiba identificar e prevenir

Primeiro, devemos entender o que é a reatividade: é toda reação descontrolada que um cão
apresenta ao entrar em contato com certo estímulo, sendo este uma pessoa, outro cão, outro
animal, etc.

Foto: pixabay

Essas reações vêm da dificuldade do cão em lidar com suas próprias emoções frente à determinada situação. A agressividade pode ser uma das reações apresentadas em consequência da reatividade, mas as duas não são sinônimas; muitas vezes uma acontece sem a outra.

Como saber se seu cão é reativo?

Entre as reações apresentadas pelos cães reativos normalmente estão os latidos, dificuldade de relaxar em ambientes públicos, choramingo, rosnados, agitação excessiva e até agressividade, entre outros.

O animal, ao entrar em contato com outros cães ou pessoas, apresenta uma ou várias dessas reações, de forma exagerada, não conseguindo se controlar e manter a calma na presença dos esmos. Se o seu cão apresenta alguma reação descontrolada desse tipo na presença de outras pessoas ou animais, pode ser que ele tenha algum grau de reatividade.

Os níveis de reatividade podem variar. Um cão pode começar a ter reações só de ver de longe ou de sentir o cheiro de outro cachorro, e outro, pode reagir só quando um cão se aproximar, por exemplo. Muitos apresentam reações somente quando estão presos na guia, durante um passeio.

Causas da reatividade

As causas da reatividade podem ser genéticas, por frustração, excitação exagerada, ansiedade ou por medo. Geralmente os cães reativos são cães inseguros e/ou sensíveis a estímulos, portanto, em vários casos, a reatividade está bastante ligada ao medo.

Como prevenir?

O passo mais importante na prevenção desse problema é a socialização (Entenda mais em A importância da socialização) adequada, a qual deverá ser realizada desde cedo (entre mais ou menos os 2 e 4 meses do cão), que é quando ele está no período da chamada “Janela Social”, a fase mais importante nesse sentido, em que o animal está mais “receptivo”, digamos, a novas experiências, principalmente sociais.

Lembrando que todo contato que terá, principalmente nessa fase, deve ser agradável para ele, portanto, passar perto de cães latindo desesperadamente agitados em portões pode não ser uma boa ideia, pois isso poderá assustar e até traumatizar seu cão (que terá assim mais chances de desenvolver reatividade).

É melhor evitar também o contato com pessoas que não saibam se aproximar (Veja mais em A maneira correta de se aproximar de um cão), que sejam muito agitadas, deixem o cão com medo ou inseguro, principalmente se o cão for mais sensível. E, também, evitar estímulos exagerados e “de uma vez só”.

A apresentação de todo e qualquer estímulo diferente (sons, pessoas, objetos, outros cães, outros animais, texturas diferentes, etc.) deverá ser bem lenta e gradual.

Uma rotina de atividades físicas e mentais também será extremamente importante, contribuindo para que seu cachorro não alimente sentimentos de ansiedade, tédio, entre outros, e, para que esteja equilibrado.

Resumindo, dê coisas para seu cão fazer: objetos que possa roer, objetos de enriquecimento ambiental, passeios, entre outros. O importante é que ele tenha atividades durante o dia e passe tempo de qualidade com você.

Foto: @caoequilibrista

Uma relação de confiança entre tutor e cão também é essencial. Essa relação é estabelecida principalmente nos momentos de passeio, alimentação e treino. Cada vez que você ensina algo novo ao seu cão, a comunicação entre vocês melhora e em uma situação que ele se sentir inseguro, saberá que você está ali para ajudá-lo e que ele pode confiar em você.

Para finalizar, destaco a importância da assistência profissional. É imprescindível que um profissional auxilie no processo tanto de socialização e prevenção de problemas, quanto de reabilitação de um cão que apresenta qualquer nível que seja de reatividade. Um especialista em comportamento canino saberá fazer uma leitura mais adequada da postura do cão e poderá agir de acordo, e ajudá-lo, prezando pela segurança do mesmo e de todos.

A reatividade é um problema complexo que pode ser amenizado ou resolvido, porém, que exige muita paciência, dedicação e experiência. Um profissional poderá orientar sobre o manejo correto desse cão, sobre as alterações necessárias na rotina dele, e sobre como fazer a aproximação correta àquilo que lhe causam as reações, além de orientar para a prevenção desse e de outros problemas comportamentais que poderão acontecer.

Você acha que seu cão se encaixa no perfil de um cão reativo? Conte pra gente as situações que ele demonstra esse descontrole.

Rebeca Cianca

Escrito por Rebeca Cianca

Adestradora, Pet Sitter (babá pet) e Dog Walker (Passeadora de cães); Auxiliar Veterinária; Contínua estudante. Sempre buscando aprimorar seus conhecimentos em Comportamento e Saúde animal para uma melhor qualidade de vida dos nossos bichinhos de estimação.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Dicas Para Aniversário Pet

10 Maneiras de Ajudar Animais Abandonados no Inverno