in

5 Dicas de Como Reduzir o Estresse nos Gatos

Cintia Pinheiro conta um pouco sobre como entender as necessidades e comportamento dos gatos. E passa algumas dicas de como minimizar o estresse dos bichanos.

Olá, eu sou a Cintia Pinheiro, adestradora comportamentalista da @animalz.oficial e quero dividir com vocês algumas dicas importantes para reduzir o estresse nos gatos e manter a harmonia familiar. Isso porque atender às necessidades físicas e emocionais do seu gato reduz o estresse, aumenta sua saúde e sua qualidade de vida.

Como tutores, podemos melhorar a saúde e o bem-estar de nossos gatos, garantindo que todas as suas necessidades sejam atendidas no ambiente doméstico. E se você está pensando: “O que pode ser estressante para um gato que recebe amor, comida, água e um teto sobre sua cabeça?”, leia  até o final para descobrir! 🙂

Entenda as necessidades do seu gato e seu comportamento

As necessidades dos gatos de hoje mudaram um pouco daquelas de seu ancestral selvagem, Felis lybica, o gato selvagem africano. Veja essas 5 características que te permitem entender o comportamento do seu gato:

  1. Os gatos são caçadores solitários, passando grande parte do dia procurando o ambiente em busca de oportunidades de caça. Eles precisam se proteger dos perigos percebidos, que incluem indivíduos desconhecidos ou meio ambiente.
  2. Gatos são animais territorialistas. Eles se sentem ameaçados quando seu território é perturbado, seja por outro animal ou fisicamente.
  3. Os gatos usam seu cheiro, postura e vocalizações para comunicar sua infelicidade, quando se sentem ameaçados.
  4. Os gatos têm um olfato e audição superiores, comparado ao ser humano. O estresse pode ocorrer devido a cheiros ou sons fortes ou estranhos, que são indetectáveis ​​ou insignificantes para nós.
  5. Gatos são animais semi-sociais, mas sua estrutura social é diferente da nossa. Os gatos podem se contentar como um único gato ou viver com outros gatos, de preferência gatos relacionados, como irmãos.

Além dessas características felinas, é importante também entender que o estresse em gatos pode ser agudo ou crônico e os sinais apresentados pelo felino podem te ajudar a definir o tipo de stress que o aflige, entenda esses como identificar os sinais de estresse em gatos NESTE POST.

Foto: Jae Park on Unsplash

Então, como reduzir o estresse nos gatos e atender às suas necessidades?

 

  • Forneça um local seguro

 

Todo gato precisa de um lugar seguro onde possa se refugiar, para que se sinta protegido ou que possa ser usado como área de descanso. O gato deve ter a capacidade de sair e entrar no espaço de pelo menos dois lados caso se sinta ameaçado. A maioria dos gatos prefere que o espaço seguro seja grande o suficiente para caber apenas a si mesmo, tenha lados ao redor e seja levantado do chão.

Bons exemplos de locais seguros são caixas de papelão, caixas de transporte e nichos. Deve haver pelo menos a mesma quantidade de lugar seguros na sua casa equivalente a quantidade de gatos, um por gato. Lugares seguros devem estar longe um do outro, para que os gatos possam escolher ficar sozinhos.

 

  • Forneça múltiplos e separados recursos

 

Os principais recursos incluem alimentos, água, locais para caixas de areia, áreas para arranhar, áreas de lazer e áreas de repouso ou descanso. Esses recursos devem ser separados uns dos outros para que os gatos tenham acesso livre sem serem desafiados por outros gatos ou outras ameaças potenciais. A separação de recursos não apenas reduz o risco de competição (o que pode resultar em um gato sendo impedido fisicamente de ter acesso a recursos por outro gato), como também de estresse e doenças associadas ao estresse.

 

  • Proporcione oportunidade para brincar e para exercer comportamento predatório

 

Brincadeiras e comportamentos predatórios permitem que os gatos cumpram sua necessidade natural de caçar. A brincadeira pode ser estimulada com o uso de brinquedos interativos que imitam a presa, como um rato de brinquedo que é puxado em um piso ou penas em uma varinha que são movidas pelo ar. Os gatos precisam ser capazes de capturar a “presa” para evitar a frustração. No início da vida de um gato, introduza uma brincadeira interativa, para que eles aprendam a evitar ir atrás de suas mãos e pés para brincar. Usar comedouros interativos estilo “quebra-cabeças” pode imitar a ação de caçar presas e fornece um comportamento alimentar mais natural.

Foto: Alev Takil on Unsplash

 

  • Forneça uma interação social humana-gato positiva, consistente e previsível

 

As preferências individuais dos gatos determinam o quanto eles gostam de interações humanas, como carinhos, escovação, brincadeiras ou atenção, como o colo de uma pessoa. Na maioria das vezes, isso depende se, como gatinhos, eles foram introduzidos e socializados com humanos durante seu período de socialização entre 2 e 7 semanas de idade. É importante lembrar que todo gato interage de maneira diferente e devemos respeitar as preferências individuais de cada gato. Lembre-se de lembrar os convidados e todos os membros da família para não forçar a interação e, em vez disso, deixe o gato iniciar, escolher e controlar o tipo de contato humano.

 

  • Proporcione um ambiente que respeite a importância do olfato do gato

 

Ao contrário dos humanos, os gatos usam o senso de olfato para avaliar o ambiente. Os gatos marcam seu cheiro esfregando seu rosto e corpo, que depositam feromônios naturais para estabelecer limites dentro dos quais se sentem seguros e protegidos. Evite limpar o cheiro dessas áreas, especialmente quando um gato novo é introduzido na casa ou há outras mudanças com animais de estimação, pessoas ou o ambiente da casa.

Alguns cheiros podem ameaçar os gatos, como o cheiro de animais desconhecidos ou o uso de produtos perfumados, produtos de limpeza ou detergentes. Os cheiros ameaçadores e a incapacidade de deixar seu cheiro no ambiente podem, às vezes, levar a alterações de comportamento. Em alguns casos, doenças relacionadas ao estresse podem se desenvolver. Se algum destes problemas ocorrer, entre em contato com seu veterinário imediatamente.

Abordar as necessidades ambientais é essencial para o bem-estar ideal do seu gato. A maioria das preocupações com o comportamento, como eliminação inadequada, agressões, arranhões e outros, podem ser causados por um dos seguintes motivos:

  • Não fornecer aos gatos os recursos de que precisam
  • Não compreender as relações sociais do gato com outros gatos ou pessoas
  • Problemas médicos subjacentes

Discuta as necessidades específicas do seu gato com o seu veterinário em cada rotina de check-up. Se você acha que seu gato tem um problema de comportamento, marque uma consulta com um profissional para falar sobre possíveis soluções ou potenciais problemas médicos subjacentes que causam certas mudanças de comportamento. Ao compreender e atender às necessidades ambientais do seu gato, você pode ajudá-lo a ter uma vida longa e feliz.

E então, gostou do post?

Então comenta aqui embaixo, avalia o conteúdo e se tiver, dúvidas, vem conversar com a gente no Instagram da @animalz.oficial!

O que você achou??

0 points
Upvote Downvote
Animalz

Escrito por Animalz

A Animalz é uma empresa especializada em comportamento animal, focada em proporcionar o bem-estar para cães e gatos e para toda família, através da educação.

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

A Rotina Ideal de Todo Cachorro

Vantagens dos Brinquedos para os Cães