A Incrível História de Mel

in ,

Leticia Lara nos conta a incrível história de adoção da Mel, desde sua chegada na casa, cirurgia, recuperação e adaptação.

No final do ano passado recebemos um pedido de ajuda, uma moça chamada Regiane, veio em nossa casa pedindo ajuda para a adoção de filhotes de uma cadela que estava abandonada em uma casa.

A Incrível História de Mel

Seus donos mudaram de cidade  e deixaram ela na casa.

A cadela estava sendo cuidada pela Regiane e por vizinhos, mas como ela só estava passando férias aqui precisaria de mais ajuda para alimentar mães e filhotes e conseguir um lar para eles.

Eram 4 filhotes e uma conseguiu adotante e foi embora com a Regiane. Dois machinhos e uma fêmea ficaram.

Conseguimos lar para todos, minha mãe e eu achamos um milagre, pois adoção aqui na minha cidade é difícil, as pessoas não costumam cuidar direito.

Dois adotantes foram fantásticos, recebo notícias até hoje.

Mas tivemos problemas com um dos filhotes, que precisou até de intervenção da polícia para poder pegarmos ele de volta.

O Hulk acabou ficando aqui em casa, nos sentimos culpadas pelos maus tratos que ele sofreu, durante uma semana que ficou com os antigos adotantes, ele não se desenvolveu.

Estava com pulga e carrapato novamente, com marcas no corpo como se tivesse ficado jogado no terreno no sol, tipo assadinho.

Voltou nervoso, mordia bastante, mas aos poucos fomos cuidando dele. Atualmente está lindo, brincalhão e feliz.

Castração da Mel

Já a Mel precisava ser castrada e levamos ela para a associação para fazer por lá, porque os custos aqui em casa já são altíssimos.

E aí começou todo o nosso drama: a Mel foi castrada, mas de maneira mais simples, sem exames pré operatórios, sem a medicação total necessária e os horários corretos, deixaram ela fugir, tivemos que nos virar para achar ela e depois disso tudo, ela recebeu alta e voltou para “casa”.

A Regiane veio para cá e nos chamou pedindo ajuda pois a Mel estava com sangramento na vagina, dessa vez levamos ela no nosso tio vet, em quem confiamos e já nos ajudou inúmeras vezes.

A Mel estava com erliquiose, TVT (que é uma DST digamos), e os seus pontos da castração haviam aberto formando uma hérnia gigante.

Resolvemos trazer ela aqui para casa para começar os tratamentos, que seriam remédios para erliquiose, anti inflamatórios para a hérnia, mais quimioteria.

Fora que posteriormente ela precisaria de uma cirurgia.

Começamos o tratamento e a Mel começou a passar muito mal, ficou muito debilitada, vivia à base de injeções para não vomitar, não tinha apetite, ficou pele e osso.

Tentamos de tudo, e ficamos 1 mês na luta com ela comendo apenas aquelas papinhas em pó.

Custos altos em que a Regiane ajudou e muito, veio aqui ver a Mel e se preocupava como a gente.

À ela toda nossa gratidão!

Pois ela abraçou nossa causa e tem nos ajudado até hoje.

Bom, sou uma pessoa que sigo minhas intuições.

Após a Mel ser internada por desidratação, estar fraca, estar desenvolvendo um problema renal por conta disso, suspendi a quimioterapia dela, mesmo nosso vet não concordando, ela poderia perder tudo e ter que recomeçar, mas eu sentia que ela não aguentaria, vendo os resultados após duas sessões.

Ter um animal é olhar em seus olhos, é se comunicar com ele, entender pequenos comportamentos, criar conexões e mesmo com pouco tempo eu tive isso com a Mel.

Pacientemente, ela foi voltando a comer com a quimio suspensa, o tratamento de erliquiose chegou ao fim e mais uma vez resolvi ir contra o vet e esperar as festas de fim de ano passarem para a Mel ter um detox de remédios e se recuperar e fortalecer bem para a cirurgia de hérnia.

Boas notícias

Eu só não contava que Deus estava agindo, que ia me presentear com um milagre.

Quando levamos a Mel para fazer refazer seus exames a sua hérnia que tinha um tamanho de 3 dedos, estava reduzido para um pouco menos de 1.

O seu TVT havia se curado.

Ela não precisaria mais de quimioterapia e nem de cirurgia.

Recuperou todo seu peso, ganhou um pouco mais, está com musculatura forte e o pêlo lindo.

Não a colocaríamos na rua novamente depois de tantas lutas, ela merecia um lar e viver livre de sofrimento.

A adotamos, ela está em período de adaptação, estamos deixando ela escolher onde que ficar.

Esse texto é para retomar minha participação no BLOG.Petiko e deixar a mensagem de conhecerem seus animais, respeitarem eles, evitarem seu sofrimento e seguirem suas intuições, porque ninguém ama ele tanto quanto nós.

Texto relacionado: A Chegada de Luisinho

Vocês também tem uma história de adoção que gostaria de compartilhar? Conta pra gente!

Adotei Um Pet

Escrito por Adotei Um Pet

Letícia Lara, mãe de 48 cachorros e 10 gatos, dona do Instagram @adoteiumpet, adoro compartilhar a rotina dos meus pets, dar dicas e otimizar os cuidados com cães e gatos com base nas minhas experiências.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Como Saber Se o Seu Cachorro É Dominante ou Submisso

Ateliê Petiko: Conheça o Processo Criativo dos Brinquedos para Cachorro