Placa de identificação: mais segurança para seu pet

in ,

Uma placa (ou tag) de identificação, na coleira, pode ser a solução mais eficiente para recuperar um cachorro ou gato perdido. Saiba mais no conteúdo a seguir!

Sabemos que perder um pet não é algo que gostamos de imaginar, mas pense no seguinte cenário: você está passeando com seu cachorro quando, de repente, ele consegue se soltar da guia para ir atrás de algo que lhe chamou a atenção.

Ou então, seu gato conseguiu escapar de casa para explorar a vizinhança, sem que você percebesse.

A pergunta que vem a seguir, para ambas as situações, é: e agora?

Segundo dados do Renad (Registro Nacional de Animais Domésticos), em média, dos cães perdidos com identificação, 95% retornam a suas casas em menos de 48 horas; já dos cachorros sem identificação, 40% nunca mais voltam para suas famílias.

No caso dos gatos, aqueles que se perdem, mas possuem identificação na coleira, retornam para seus lares cerca de 70% das vezes dentro de uma semana; porém os gatos sem identificação possuem apenas 40% de chance de serem vistos por suas famílias novamente.

Para facilitar o retorno dos pets às suas casas, as placas – também conhecidas como tags – de identificação nas coleiras se tornam essenciais para garantir a segurança de cães e gatos que se perdem de suas famílias.

Continue a leitura para saber as informações e os cuidados essenciais com as placas de identificação!

Informações necessárias em uma placa de identificação

Placa de identificação em coleira: mais segurança para seu pet
Foto: Canva

Hoje em dia, é possível encontrar diversos modelos de tags ou placas de identificação para coleiras. Existem diferentes cores, formatos e materiais que podem ser escolhidos de acordo com a personalidade do pet e seu tutor.

Porém, ao comprar uma tag de identificação, é preciso ter em mente apenas uma coisa: se você tivesse acabado de encontrar um pet perdido na rua, quais informações te ajudariam a encontrar a família dele?

Dessa maneira, é possível inserir as principais informações que levariam que facilitariam o contato entre a pessoa que encontrou o pet e o tutor, como:

  • Nome do pet;
  • Telefones (é interessante disponibilizar mais de um número de telefone para facilitar o contato, com seus respectivos DDD’s);

Informações adicionais (caso o pet tenha alguma necessidade especial, por exemplo, é interessante que essa condição esteja descrita na plaquinha).

O uso de tag com QR Code

Atualmente, já é possível adquirir tags de identificação com QR Code, o que possibilita reunir ainda mais informações sobre o pet.Ao mesmo tempo em que essa opção é moderna e garante mais informações sobre o pet e sua família, ela também pode dificultar o contato – afinal, não são todas as pessoas que têm fácil acesso à internet através do celular e, além disso, é preciso considerar que nem todos sabem como funciona o escaneamento de um QR Code.

Por isso, caso o tutor opte por uma tag com QR Code, é indicado que existam as informações tradicionais gravadas ali – como o nome do pet e, ao mesmo, um telefone de contato.

Como escolher a placa de identificação

Escolher uma placa de identificação, além de necessário, pode ser uma tarefa divertida – hoje, existem diversos modelos que deixarão seu pet ainda mais charmoso. Mas, na hora da escolha, é importante levar dois pontos em consideração: durabilidade e conforto. Para garantir esses dois aspectos, é preciso se atentar ao material do qual a tag é feita.

Alguns materiais fazem barulho conforme o pet se movimenta, o que pode causar incômodo devido à audição apurada dos peludos. Além disso, alguns tipos de plaquinha podem se desgastar com o tempo, apagando as informações essenciais do pet.

Por isso, é importante escolher uma tag feita com um material de boa qualidade – apesar das plaquinhas de aço serem populares, recentemente as de borracha vem ganhando a preferência dos tutores devido ao conforto, por não fazerem barulho, e à durabilidade das informações ali gravadas.

Quando usar a placa de identificação

Placa de identificação em coleira: mais segurança para seu pet
Foto: Canva

Muitos tutores acreditam que a coleira com identificação só deve ser colocada no pet na hora do passeio. Mas é aí que mora o perigo!

Após escolher uma coleira e uma placa de identificação confortáveis, o ideal é mantê-las no pet a todo o momento. Afinal, nunca podemos prever uma fuga.

As fugas ocorrem, principalmente, por questões instintivas e, por mais que os pets tentem voltar para casa, pode ser que não encontrem o caminho de volta.

Sabendo que situações imprevisíveis podem acontecer, é melhor garantir a identificação do seu pet para facilitar o retorno dele, caso algo aconteça. 

Agora que você conhece a importância do uso de tags (as famosas placas de identificação), será possível garantir mais segurança para seu cachorro ou gato, mesmo que ele se perca.

Leia também:
Novidade: coleira e guia “Origens” da Petiko
Comedouro lento: conheça 3 benefícios para os pets
Coleira: saiba como escolher a melhor para seu pet
5 lugares ao ar livre para passear com seu cachorro em São Paulo

Equipe Petiko

Escrito por Equipe Petiko

Para pessoas que amam seu pet. Feito por pessoas que amam os seus.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Giardíase: o que é e como tratar

Giardíase: o que é e como tratar

Para Sempre Bruce: Livro ajuda a lidar com o luto pelo animal de estimação

Livro ajuda a lidar com o luto pelo animal de estimação