Dicas de como lidar com latidos

in ,

Muitas vezes os latidos dos nossos cachorros podem incomodar. Mas antes de saber como resolver, você sabe por quê esse comportamento ocorre? Descubra agora!

Por mais que você ame seu cachorro em algumas situações os latidos podem incomodar, mas você sabe por que seu cachorro late?

O latido é algo natural do cão, uma das formas que ele usa para se comunicar. Mas quando o latido é excessivo ou muito intenso em algumas situações precisamos descobrir a causa e tratar.

Quais podem ser essas causas e o que fazer?

1. Dor: a primeira causa que devemos pensar é a dor. A dor nos deixa irritados e faz o mesmo com os cães.

O que fazer?
Ir ao veterinário para conferir se está tudo bem antes de pensar em uma causa comportamental.

Cachorro visitando Médico Veterinário
Foto: @joy.2theworld e @paulojorgeveterinario

2. Alerta, território, barulhos externos: o cachorro late como forma de alertar, ele se sente ameaçado e quer se proteger e ao seu território também. Mas se toda vez que ele late o estímulo se afasta ele se sente recompensado e vai latir mais.

Isso acontece com cães que ficam no portão. Eles estão sendo treinados para latir, pois toda vez que passa algo eles latem para afastar o incômodo e quando o estímulo (pessoa, carro) se afasta eles aprendem que o latido afasta o perigo.

Cães de apartamento podem se sentir incomodados com os barulhos externos do hall e irão latir também como alerta.

Ainda sobre barulhos, se forem aversivos ao cão ele também irá latir.

O que fazer?
• Tentar evitar esse stress: não deixar o cachorro no portão. Nos horários em que há mais movimentação, coloque-o em outro ambiente e coloque um som (TV, música) para abafar o barulho e reduzir o stress.

• Dessensibilização e contracondicionamento: reproduzir os barulhos de forma que não incomode o cão e ele não reaja para que ele acostume enquanto ele se diverte com um brinquedo recheado ou algo que ele goste muito, assim ele irá associar o barulho a coisas boas.

Com cachorro de apartamento, depois de fazer os passos acima, você também pode levá-lo para o hall, fazer os barulhos e recompensar. O próximo passo é fazer isso em duas pessoas, uma no hall e outra no apartamento com o cachorro, recompensando-o.

3. Quando fica sozinho: se ele late muito quando você não está pode ser insegurança, dependência ou ansiedade. Os cães são seres sociais, precisamos ensiná-los a ficar sozinhos.

O que fazer?
• Nesse primeiro momento, não deixar o cão sozinho. Se você precisar sair sem ele, chame alguém para ficar com ele. Mas só isso não adianta…

• Ensinar independência: você pode criar um cantinho só para ele em que tenha a caminha e brinquedos que ele goste. Nesse local brinque com ele, faça carinho e dê coisas que ele goste. Dê um brinquedo recheado, mordedor ou um petisco desidratado e aos poucos se afaste. Se ele se incomodar, volte. Com o tempo você vai se afastando até conseguir sair do ambiente em que o cão está, mas volte depois de alguns minutos. E o próximo passo é sair de casa e voltar depois de alguns minutos sem que o cão reaja a sua saída.

Se a ansiedade e dependência forem muito intensas você também pode buscar um adestrador positivo para te orientar e ajudar. No perfil @indicacaopositiva há vários adestradores do país inteiro.

4. Tédio: um cachorro que não tem o que fazer pode procurar um jeito de se ocupar e usar o latido como forma de relaxar.

Cachorro entediado
Foto: @joy.2theworld

O que fazer?

Criar uma rotina que satisfaça suas necessidades básicas: usar enriquecimento ambiental nas refeições, fazer passeios (filhotes sem o protocolo de vacinação completo podem passear no colo), usar brinquedos recheados e mordedores, passar tempo com ele.

5. Chamar atenção: se ele late olhando para você pode ser para chamar sua atenção ou pedir algo (contato visual, carinho, brinquedo ou comida). Todo comportamento só existe porque é recompensado, se o seu cachorro usa o latido para conseguir as coisas é porque você recompensou em algum momento (mesmo sem querer ou mesmo que tenha sido uma bronca). Muitas vezes não valorizamos quando o cão está quieto, devemos reforçar esses momentos.

Para modificar um comportamento modificamos o que estamos reforçando. Se reforçamos um comportamento que não gostamos, como latir, o cachorro vai continuar fazendo isso.

Cachorro querendo chamar a atenção
Foto: @joy.2theworld

O que fazer?
Ensinar como ele deve chamar atenção. Depois que ele está latindo não adianta brigar ou ignorar, assim como a mordida (link do artigo sobre mordidas). Devemos ensiná-lo como agir: por exemplo, podemos ensinar o SENTA e pedir esse comando para tudo, várias vezes ao dia. Depois que ele aprender, ele se sentará sem você pedir sempre que vir algo que quer.

6. Ansiedade, agitação: vê a coleira e late ou late para as visitas.

O que fazer?
• Antes do passeio, ao mostrar o peitoral, esperar ele se acalmar para colocar ou se ele fica agitado depois de colocar, esperar ele se acalmar para sair.

• Com visitas, converse com elas para não recompensar a agitação do cachorro e esperar ele se acalmar para dar atenção.

6. Medo: alguns cães podem ser mais medrosos por características genéticas, mas alguns podem ser porque não foram bem socializados naquele período de filhote em que é importante que ele interaja com o máximo de situações, objetos e pessoas diferentes. Ou ainda por causa de traumas sofridos.

O medo é muito sério! Quando os cães têm medo eles não pensam direito, isso porque eles têm no cérebro uma parte que cuida das emoções, o sistema límbico, e outra que é a parte racional, o córtex cerebral e quando uma está ativa a outra tende a se reprimir.

Por isso que quando alguém passa por uma intensa resposta emocional (como o medo), provavelmente não consegue pensar com clareza. É assim com os humanos e com os cães também!⁣ As respostas que os cães têm para o medo são: fugir ou encarar (reatividade).

O que fazer?
• Lembrar que o medo é uma emoção, não adianta brigar se o cachorro late por medo, isso só piora. O ideal é ajudá-lo e oferecer conforto para acalmá-lo.

• Identificar o que deixa o cão com medo – Visita? Barulho? Pessoas estranhas?⁣⁣

• Evitar, por um tempo, essas situações de medo. Se for de visitas, leve o cão para outro ambiente quando chegarem; se é de pessoas estranhas, passeie em um lugar menos movimentado.⁣⁣

• Preparar um lugar seguro para o cão. Tem que ser um lugar que ele aprenda a gostar e que tenha tudo o que ele mais goste (brinquedos, recheáveis, etc).

• Trabalhar com treinos de dessensibilização e contracondicionamento: a dessensibilização é expor o cachorro ao estímulo do qual ele tem medo, mas aos poucos, de forma muito gradual.

Ex: se ele tem medo do aspirador de pó, deixar ele na sala e o aspirador ligado no quarto e aos poucos aproximar-se do aspirador, sem forçar! O cachorro não pode sentir medo nesse processo, o objetivo é ele ignorar o estímulo!

E o contracondicionamento é associar o estímulo que causa medo a algo que ele goste muito. Com o mesmo exemplo do aspirador: associar o barulho ou o próprio objeto a algo bom (que o cachorro já conheça) como uma massagem ou petiscos.

Se for para se lembrar de apenas uma coisa do que escrevi aqui que seja para não punir seu cachorro por latir. Além de ser algo natural, em determinadas situações vai acontecer, todo latido tem um motivo e precisamos identificá-lo para então tratar essa causa, caso seja excessivo.

Leia também:
Dicas para lidar com mordidas de filhotes
Coleira: saiba como escolher a melhor para seu pet
Como Funciona a Idade dos Cães?
Principais Problemas Comportamentais em Filhotes

Maíra

Escrito por Maíra

Sou formada em Letras pelas FAAT - Faculdades Atibaia e "quase" adestradora. Mamily da Joy e da Pepper que me deram coragem de buscar fazer o que realmente gosto: trabalhar com animais e ajudar as pessoas a melhorarem seu relacionamento com seus pets através da educação canina.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Mais artigos como este:

Filhote de cachorro brincando de morder

Dicas para lidar com mordidas de filhotes

Cachorro brincando com sua tutora ao ar livre

5 lugares ao ar livre para passear com seu cachorro em São Paulo