Dicas para lidar com mordidas de filhotes

in , ,

Todo filhote traz alegria e também muitas mordidinhas! Mas por que eles fazem isso?

Os filhotes interagem com a boca, a mordida faz parte da interação dos cães e é assim que eles brincam. Quando um filhote está na ninhada ele brinca de morder com os irmãos e essa é uma forma de exercitar a linguagem corporal (entender quando o outro cão quer ou não brincar) e aprender também sobre a força da mordida: quando um filhote exagera o outro chora e o primeiro percebe que mordeu forte e aprende a morder mais fraco.

Por isso é importante deixar os filhotes com a mãe e os irmãos até 60 dias de vida. Assim eles interagem entre si, aprendem sobre a linguagem corporal e sobre a força da mordida. Um filhote que foi separado mais cedo não tem a oportunidade de aprender tudo isso e chega em casa mordendo muito por falta de prática. Quanto menos tempo ele fica com os irmãos menos ele aprende sobre linguagem corporal, interação com outros cães e conosco.

Os cães gostam de explorar o ambiente, o  que também é natural da espécie. Para isso eles utilizam muito o focinho e a boca e, além disso, mastigar é um exercício físico e mental, pois libera endorfina, o que traz bem-estar ao cão!

As mordidas também aumentam na troca de dentição, que causa muita coceira na gengiva!

Mas o que fazer?

Primeiro devemos alinhar nossas expectativas: o filhote brinca mordendo, ele não sabe que pra gente isso é “ruim”. Precisamos ensiná-lo e não brigar com ele.

Para exercitar a força da mordida podemos fazer como os irmãozinhos: você está brincando, ele morde, você diz “ai” e se afasta. Quando o filhote morde devemos parar de brincar para que ele perceba que a mordida passou do ponto.

Também nunca brinque de mãos vazias, use algum brinquedo e estimule o filhote a interagir com ele. Se ele insistir nas mordidas direcionadas as suas mãos ou pés, pare a interação e retome quando ele se acalmar, então ofereça de novo o brinquedo.

Reprodução: @joao.bonini

Não adianta ignorar (aliás, quem consegue ignorar mordidas?). Todo comportamento é mantido por um reforço, um cachorro que morde e é reforçado por isso (por exemplo, com atenção) não vai desistir por ser ignorado. Antes de desistir ele vai morder mais forte e por mais tempo.

E também não adianta dar bronca. O cachorro não sabe que morder é errado, isso é normal para ele. Broncas só o fazem ficar confuso, perder a confiança e não querer interagir com você.

4 dicas de como reduzir as mordidas:

1. Criar uma rotina que satisfaça as necessidades básicas: usar enriquecimento ambiental nas refeições, fazer passeios (filhotes sem o protocolo de vacinação completo pode passear no colo), usar mordedores (para aliviar um pouco essa coceira na gengiva).

Cachorro com brinquedo recheável Petiko
Reprodução: @joy.2theworld

Assim quando formos interagir com esse filhote ele estará mais tranquilo. Se a rotina de um filhote é muito pobre, ele acumula energia e vai querer morder para brincar.

2. Valorizar quando o cachorro está quieto: se todo comportamento é mantido por reforço, quando paramos de reforçar ou nunca reforçamos quando o cachorro está quieto, ele vai buscar atenção de outra forma e normalmente encontra nossa atenção com a mordida.

3. Ensinar como o filhote deve chamar nossa atenção: na grande maioria das vezes que um cão nos morde é para chamar atenção. A melhor forma de fazer ele parar é ensiná-lo como ele deve fazer isso. Por exemplo, podemos ensiná-lo a sentar e pedir esse comando antes de qualquer coisa (de comer, de sair, de brincar) assim ele fará isso para conseguir o que quer, no caso atenção.

4. Acostumar com o toque. Faça exercícios de habituação e dessensibilização ao toque. Isso fará com que ele associe o toque a uma coisa boa. Você pode usar um brinquedo recheável ou algo que ele goste muito. Faça carinho bem de leve e recompense por ele não reagir.

E depois que ele já mordeu?

Cachorro brincando de morder
Reprodução: @joao.bonini

Não adianta brigar. É preciso ter paciência. Podemos redirecionar essa mordida para um brinquedo, mas só isso não adianta. Precisamos trabalhar antecipadamente para que esse filhote aprenda como agir, mas é muito importante entender que morder é uma necessidade e é natural, ainda mais na fase de filhote. Entender isso e buscar dar oportunidades ao cão para satisfazer suas necessidades de forma correta melhora muito a convivência e o bem-estar de todos!

Leia também:
Problemas Comportamentais em Filhotes: Xixi no Lugar
Lab de Inovação Petiko: Benefícios do Mordedor Dental “Xô, Bafinho!”
Saiba o Que Fazer Quando Seu Cachorro Engole Algo Que Não Deveria
Importância dos Passeios com os Cães

Maíra

Escrito por Maíra

Sou formada em Letras pelas FAAT - Faculdades Atibaia e "quase" adestradora. Mamily da Joy e da Pepper que me deram coragem de buscar fazer o que realmente gosto: trabalhar com animais e ajudar as pessoas a melhorarem seu relacionamento com seus pets através da educação canina.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Mais artigos como este:

Cachorro brincando com garrafa pet

Cuidados com brinquedos caseiros para seu cão

Cachorro latindo durante o passeio

Dicas de como lidar com latidos