Entenda Por Que Cobra Não é Pet

in

Escrevendo este artigo, me deparei com outros tantos contrários. Ainda que haja divergências, uma coisa certa: muitas vezes, o óbvio também precisa de argumentos.

Sete de julho de 2020. Um estudante de Medicina Veterinária de 22 anos, do Distrito Federal, é picado por uma cobra naja, considerada uma das espécies mais venenosas do mundo, e internado em estado grave num hospital da região, entrando em coma no mesmo dia.

Foto: Internet

Saiba por que cobra não é pet:

Cobra criada por quem?

A suspeita é de que o estudante criava a naja dentro de casa e sem autorização, o que é crime. Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente, o IBAMA, o jovem não tinha registro do animal e, por isso, foi multado em R$ 2 mil.

Abandonada perto de um shopping

O estudante, que escolheu manter em cativeiro uma espécie que, como futuro veterinário, suponho que soubesse que não deveria fazê-lo, foi socorrido e bem tratado; já a naja, que não teve escolha, sendo obrigada a conviver diariamente com seres humanos, não recebeu o mesmo tratamento por parte do “tutor”: de acordo com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), a serpente foi abandonada logo depois de picá-lo, perto de um shopping e por um amigo do estudante, em um local escuro, dentro de uma caixa, atrás de um monte de areia.

Depois de uma denúncia anônima, um dia depois de a Naja ser resgatada, mais 16 cobras foram encontradas em um haras em Planaltina, a 60 km de Brasília.

Alguns animais estavam magros e desidratados, e também teriam sido escondidos pelo amigo do estudante.

Foto: Internet

Você por aqui?

As najas não pertence à fauna brasileira: a espécie é originária de países da África e da Ásia. Logo, o que ela estaria fazendo por aqui?

Antes do ocorrido, o estudante picado mantinha um perfil em uma rede social, repleto de fotos e vídeos de algumas espécies de serpentes. Quando a investigação começou, a página foi apagada.

E agora?

Após a apreensão, a naja foi encaminhada para o zoológico de Brasília, onde ficou até o começo de agosto, quando foi transferida para o Instituto Butantan, em São Paulo.

O estudante é suspeito de crime ambiental e de ter tentado atrapalhar as investigações.

A Polícia do Distrito Federal acredita que o caso pode levar à revelação de um esquema de tráfico de espécies exóticas com desdobramentos internacionais.

Não, cobra não é pet

A World Animal Protection Brasil elencou uma lista de argumentos para tal conclusão:

  • Lugar de cobra é na natureza: as serpentes são animais silvestres e não estão adaptadas à vida em cativeiro;
  • Por mais modernos e bem cuidados, terrários jamais poderão oferecer à espécie tudo o que ela tem disponível vivendo em seu habitat natural;
  • Cobras não reconhecem o ser humano como algo positivo. Por isso, não é incomum casos como o recente, de tutores que são mordidos pelas serpentes que cativam; 
  • Animais não são acessórios: muitos criadores escolhem e mantêm cobras como pet apenas por uma falsa sensação de excentricidade ou exibicionismo, sem nem ao menos saber quais são os comportamentos e as necessidades da espécie;
  • No Brasil, a comercialização de serpentes venenosas é PROIBIDA. Infelizmente, o tráfico de animais silvestres é dessensibilizado por parte da população que, inclusive, é responsável pela demanda dessa comercialização, colocando em risco animais e seres humanos.

Saiba como denunciar o tráfico de animais silvestres aqui.

Leia também: Por Que Não É Legal Interagir com Animais Selvagens

O que achou do texto? Conta ai pra gente!

Carol Zerbato

Escrito por Carol Zerbato

Publicitária e ativista pelos direitos dos animais, Carol Zerbato já trabalhou com televisão e comunicação corporativa; foi locutora e repórter; e atuou como redatora e revisora. É criadora da Cachorra Carol - histórias em quadrinhos que retratam as relações humanos através do olhar de uma vira-lata, a fim de conscientizar a sociedade sobre a causa animal - e mãe de três filhos: Rachel, a mais velha, uma labralata; Deloris, a do meio, uma gata vira-lata adotada já adulta; e Ben, o caçula, um humano.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Entenda mais sobre Calicivirus: muito comum na população de gatos

Cachorros Escolhem um Dono na Casa?