Coleira: saiba como escolher a melhor para seu pet

in , ,

Não só pela estética: é preciso levar a segurança, o conforto e a funcionalidade em consideração na hora de comprar uma coleira para os passeios do seu pet.

Além de ser um momento de lazer, o passeio é extremamente importante para os pets por estimular o exercício físico, o gasto de energia, a socialização e, até mesmo, fortalecer os vínculos entre o pet e seu tutor.

Mas, para que a hora do passeio seja benéfica, existe um detalhe que faz toda a diferença: a escolha da coleira.

O uso de uma coleira inadequada pode oferecer inúmeros riscos ao passeio – e ao pet! Além de possíveis ferimentos e alergias, uma coleira errada pode deixar seu pet desprotegido durante a atividade, facilitando eventuais fugas.

Para manter seu pet confortável e seguro durante os passeios, neste conteúdo te ensinamos como acertar na escolha da coleira para seu cachorro ou gato – sim, os bichanos também podem passear!

O que você deve considerar na hora de escolher uma coleira

Cachorro passeando de coleira
Foto: Canva

Sabemos que escolher uma coleira bonita e que combina com a personalidade do seu pet é importante, mas existem outros fatores ainda mais essenciais na hora de adquirir esse acessório.

Primeiro, é preciso levar em consideração a ergonomia – como é a estrutura física do seu pet? Ele é considerado um porte pequeno, médio ou grande? Ele tem características delicadas ou robustas?Outro ponto a ser considerado é o comportamento do seu pet. Ele é calmo ou ansioso? Ele é agitado ou tranquilo?

Todos esses aspectos, quando reunidos, ajudam a entender quais as necessidades do seu pet. Afinal, cada tipo de coleira possui uma funcionalidade que ajuda a tornar o passeio mais tranquilo e seguro, e ainda proporciona bem-estar ao pet.

Além disso, é muito importante se atentar a qualidade do material, da costura e do fecho da coleira para garantir total segurança.

Conheça os tipos de coleira para cachorro

Cachorro passeando de coleira
Foto: Canva

Para escolher a coleira ideal para seu cão, é preciso conhecer as principais características de cada modelo. Confira a seguir

  • Plana (de pescoço): esse é o tipo mais comum de coleira para cães. O uso desse modelo é ideal para filhotes (que podem passear após tomar todas as vacinas) ou cães comportados e tranquilos – pois a coleira plana não oferece tanto controle sobre o pet através da guia.

    Esse também é o modelo da coleira Petiko – desenvolvida com material macio que não quebra os pelos do cachorro e nem machuca a mão do tutor durante o passeio.

    Além disso, conta com um fecho seguro e resistente, que ajuda a evitar fugas.

  • Peitoral: esse modelo é bastante indicado para cachorros de pequeno e médio porte, pois são mais fáceis de controlar durante o passeio – mesmo que o modelo da coleira não atue na região do pescoço.

    Cachorros de grande porte também podem utilizar a coleira peitoral, desde que tenham um temperamento calmo.

  • Peitoral antipuxão: esse tipo de coleira é muito utilizada em cachorros ansiosos e agitados – inclusive, diversos adestradores indicam o uso desse modelo.

    Diferente da coleira peitoral comum, o gancho em que a guia é presa no modelo antipuxão está localizada na frente, na região peito do cão, ao invés de estar nas costas. Assim, se o cachorro puxar, ele é “forçado” a ir para o lado, desviando do caminho desejado.

    Esse mecanismo tem uma função psicológica bastante eficaz – após algumas tentativas de puxar e ter a sua própria força usada contra si, o cachorro entende que não deve puxar mais.

  • Cabresto (gentle leader): esse modelo de coleira pode facilmente ser confundido com a focinheira, mas, ao contrário desse outro acessório, a coleira cabresto não impede que o cachorro se alimente ou beba água.

    Essa coleira envolve o pescoço e o focinho e é mais indicada para cães com a estrutura do tórax estreita e longa. Além disso, a cabresto é uma excelente opção para cães ansiosos e agitados em fase de adestramento, pois ao puxar a guia para se desviar do caminho, o focinho do cão é virado para baixo ou para o lado (sem machucar o pet), impedindo o puxão da coleira até que o cachorro aprenda que esse tipo de comportamento não é o correto.

  • Enforcador: esse controverso modelo costuma ser indicado para cães com estruturas físicas mais fortes e robustas e com personalidade agitada e de difícil controle.

    A coleira enforcador somente é recomendada para profissionais que saibam usá-la durante o treinamento – o mecanismo da coleira causa desconforto no cão que costuma puxar a guia e ajuda a impedir que ele fuja durante os passeios.

  • Martingale: a coleira martingale é semelhante ao modelo plano, por atuar somente na região do pescoço. Mas esse tipo de coleira oferece mais segurança aos passeios, por contar com um sistema que garante maior controle por impedir fugas e possíveis acidentes – sem proporcionar efeito de asfixia no cachorro.

    A coleira martingale se adapta facilmente a qualquer porte e, além disso, é muito recomendada para os cães que costumam puxar bastante – a coleira redireciona a atenção dele para mantê-lo focado no passeio.

Conheça os tipos de coleira para gato

Gato preto passeando de coleira
Foto: Canva

É de extrema importância que a criação indoor faça parte da rotina dos gatos – isso significa impedir o acesso dos bichanos à rua para evitar inúmeros riscos à saúde, segurança e bem-estar deles.

Pensando em estimular o gasto de energia, a atividade física e a socialização dos gatos, de um tempo pra cá os passeios com os felinos vem se tornando algo comum.

Para que essa atividade seja feita com tranquilidade, é preciso de uma coleira confortável e segura, para evitar estresse e acidentes.

Além disso, é muito comum que os tutores optem por colocar coleiras com identificação para caso o gatinho acabe se perdendo.

Confira a seguir alguns modelos indicados para os gatos:

  • Plana (de pescoço): essa é o estilo mais tradicional de coleiras para gatos – elas costumam ser utilizadas para agregar informações importantes em caso de fugas (gato com identificação garante que a pessoa que o encontrar poderá entrar em contato com o tutor e devolver o pet em segurança)

    Além disso, a coleira de pescoço pode ser atrelada a uma guia para os momentos de passeios com seu bichano – como é o caso da coleira Petiko, que foi desenvolvida com um material que não causa desconforto aos gatos ao mesmo tempo em que proporciona segurança à atividade.

  • Peitoral: o modelo peitoral também é recomendado para os passeios dos felinos, pois, quando está junto a uma guia, auxilia no controle dos gatinhos durante a atividade – assim como acontece com os cães.

Agora que você já sabe quais são os aspectos que devem ser levados em consideração na hora de escolher uma coleira, fica muito mais fácil garantir um passeio divertido, seguro e benéfico para seu pet!

Leia também:

Gato em apartamento: 4 dicas para garantir o bem-estar do bichano
Brinquedos recheáveis – conheça essa diversão interativa para cachorro
Doga: conheça os benefícios da yoga para cães
Conheça o real motivo dos gatos “amassarem pãozinho”

Equipe Petiko

Escrito por Equipe Petiko

Para pessoas que amam seu pet. Feito por pessoas que amam os seus.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

Mais artigos como este:

Cachorro dormindo na cama

Como os animais dormem: 4 fatos incomuns

Cachorro brincando com garrafa pet

Cuidados com brinquedos caseiros para seu cão