Guia Completo Sobre Vacina Nacional e Importada para o Pet

in ,

Tire todas as suas dúvidas sobre vacina nacional e importada para o pet.

Quando o cachorro ou gatinho chega em casa é só alegria, certo? Mas sabemos que um pet traz também muitas responsabilidades entre elas está a preocupação com as vacinas. E então, o tutor depara-se com duas opções: vacina nacional e importada para pet.

Guia Completo Sobre Vacina Nacional e Importada para o Pet

É muito importante ter a caderneta de vacinação do pet em dia para prevenção de doenças, mas a grande questão é:

“Vacina nacional ou importada, qual a melhor?”

É uma dúvida muito comum entre os tutores pensando nisso, preparamos um guia completo sobre vacina nacional ou importada.

O que você vai encontrar aqui:

  1. Por que vacinar o pet?
  2. Quais as vacinas meu pet precisa?
  3. Tudo que você precisa saber sobre vacina nacional e importada
  4. Por que meu pet ficou doente depois de vacinar?

 

via freepik
via freepik

 

1. Por que vacinar o pet?

Ter a caderneta de vacinação em dia é um dos cuidados básicos porque você assegura que seu pet estará protegido de doenças, terá uma vida saudável e feliz.

Os cachorros, em sua maioria, tem uma maior expectativa de vida por conta das vacinas que previnem de doenças como:

  • Cinomose
  • Parvovirose
  • Leptospirose
  • Raiva
  • etc.

Já no caso dos gatos, a vacinação imuniza:

  • Panleucopenia
  • Rinotraqueíte
  • Calicivirose
  • Clamidiose
  • Raiva
  • entre outras.

Além disso, protege você e outras pessoas, por exemplo, da raiva canina, já que essa doença pode ser transmitida para humanos e sua prevenção é feita através da vacinação.

Normalmente, no mês de agosto ocorrem campanhas de vacinação contra a raiva, segundo veterinários os pets devem ser vacinados todo ano contra a doença. Já a partir do quarto mês de vida e o pet deve estar saudável para que a imunização seja eficaz.

Sabe-se também que para seu pet passear, conviver com outros pets e ir à pet shop com segurança é preciso estar vacinado. Principalmente, para viajar com seu cachorro ou gato as vacinas são de grande importância tanto para viagens em território nacional quanto internacional.

Ao viajar para outro país além da caderneta de vacinação há exigência de um atestado do veterinário conhecido como Passaporte de Trânsito e Certificado Veterinário Internacional (CVI).

Texto Relacionado: Tudo que você precisa saber antes de viajar com seu cachorro

2. Quais as vacinas meu pet precisa?

Você deve ficar sempre atento ao calendário de vacinação do seu pet. Saiba agora quais as principais vacinas essenciais para a saúde do seu cachorro e/ou gato.

Cachorro

  • 21 dias de vida: Vermifugação
  • 42 dias de vida (6 semanas): Vermifugação e Vacina Polivalente (1º dose)
  • 63 dias de vida (9 semanas): Vermifugação e Vacina Polivalente (2º dose)
  • 84 dias de vida (12 semanas): Vermifugação e Vacina Polivalente (3º dose)
  • 105 dias de vida (15 semanas): Vacina Polivalente (4º dose) – indicado para raças mais sensíveis como: Pit Bull, Rottweiler, Doberman, Labrador.
  • 4 meses: Vacina Antirrábica
  • Anualmente: Vacina Polivalente e Antirrábica

Gatos

  • 21 dias de vida: Vermifugação
  • 60 dias de vida (8 semanas): Vermifugação, Teste FiV e FeLV, Vacina Polivalente (1º dose)
  • 81 dias de vida (11 semanas): Teste FiV e FeLV, Vacina Polivalente (2º dose)
  • 102 dias de vida (14 semanas): Teste FiV e FeLV, Vacina Polivalente (3º dose)
    4 meses: Vacina Antirrábica
  • Anualmente: Vacina Polivalente e Antirrábica

3. Tudo que você precisa saber sobre vacina nacional e importada

Como falamos anteriormente, muitos tutores ficam na dúvida sobre qual melhor vacina para o seu pet: nacional ou importada?

Vamos apresentar agora informações importantes que podem te ajudar na hora da escolha.

De maneira simples podemos comparar a vacina nacional com os conhecidos “genéricos” para, nós, humanos. Ou seja, diferentes fabricantes com o mesmo objetivo, mas com processo de produção distinto.

Normalmente vendida/aplicada em agropecuárias ou outros estabelecimento não veterinários, às vezes não armazenada adequadamente e pode ocorrer erro no seu manuseio.

Vale dizer que o registro de medicamentos no Brasil é bem rigoroso e todas as vacinas (nacional ou importada) passam por muitos testes para comprovar seu resultado efetivo. 

Porém não existe uma legislação para regulamentar a venda das vacinas. O que existe é um acordo comercial entre os fabricantes e distribuidores de vacinas e os médicos veterinários.

A vacina nacional assim como a importada são testadas e registradas na ANVISA. Mas a vacina importada tem sua venda exclusiva para médicos veterinários.

Com isso, o cuidado é maior durante o transporte, o armazenamento e na aplicação da vacina, ou seja, fatores essenciais para manter a eficácia da vacina.

Freepik

Desse modo, o problema não é fabricação da vacina, e sim, as falhas que ocorrem no seu armazenamento, transporte e momento de aplicação (avaliação do pet se está apto ou não para ser vacinado).

Interessante dizer ainda que especialistas dividem as vacinas em dois tipos: vacina ética e vacina não ética. A vacina importada é classificada como vacina ética ou vacina profissional:

  • Vendida apenas em clínicas, consultórios e hospitais veterinários.
  • Aplicada apenas por veterinários
  • Pet passa por uma avaliação em que é investigado seu quadro de saúde para a aplicação da vacina seja mais segura e eficiente. Afinal, o pet não pode estar doente no dia da vacinação.

A vacina nacional é classificada como vacina não ética ou não profissional:

  • Trata-se das vacinas produzidas em laboratórios,
  • Com venda permitida em qualquer estabelecimento
  • É aplicada por pessoas desqualificadas
  • Armazenamento feito de maneira inadequada

Se você já fez uma pesquisa anterior sobre vacina nacional, deve ter se deparado com muitas críticas. É um assunto que levanta baste discussões, especialmente, pelo fato de ter vários debates sobre qual a melhor vacina e muitos depoimentos sobre problemas com a vacina nacional.

Você pode ter encontrado relatos que depois de vacinar com a nacional o cachorro começou a vomitar ou faleceu.

A nacional tem uma menor porcentagem de eficácia na vacinação, a diferença é que a nacional previne 4 tipos de doenças e a importada 10 tipos de doenças.

Outras pessoas ainda dizem que o mais importante é o armazenamento por isso, deve-se verificar no pet shop se a vacina foi mesmo armazenada na geladeira etc.

 

via freepik
via freepik

 

Em resumo, as diferenças entre vacina nacional e importada são quanto ao modo de distribuição, armazenamento e aplicação.

Vacina nacional

Distribuição: em qualquer tipo de estabelecimento.

Armazenamento: possível armazenamento de maneira incorreta, por conta do seu modo de distribuição. Ao armazenar em temperatura incorreta a vacina não é mais eficaz para imunização do pet.

Aplicação: feita por pessoas sem experiência ou mesmo pelo tutor em casa.

 

Vacina importada

Distribuição: venda exclusiva para estabelecimento veterinários

Armazenamento: há um cuidado maior em seu armazenamento, devido ao seu modo de distribuição.

Aplicação: realizada apenas por um médico veterinário, realizam uma avaliação do pet para saber se está apto ou não para receber a vacinação.

Por isso, há uma maior recomendação da vacina importada, o preço dela é um pouco mais elevado, porém é mais segura e eficaz.

Importante dizer que aqui expomos os dois lados sobre vacina nacional e importada, suas vantagens, desvantagens, cuidados etc.

Não deixe de consultar um veterinário.

4. Por que meu pet ficou doente depois de vacinar?

Importante dizer que a vacina não causa doença. O que pode acontecer é não conhecer o histórico do pet, por exemplo, não fazer os exames necessários, aparenta estar saudável.

Então, é vacinado e os sinais da doença só aparecem depois por isso, o tutor culpa a vacina.

Os efeitos colaterais não são comuns, mas alguns pets depois de serem vacinados podem apresentar gripe, alergias e infecções de pele ou nas vias respiratórias.

A anafilaxia é o efeito colateral mais grave que pode ocorrer, mas também são poucos os casos.

Essas reações adversas podem aparecer três dias depois da vacinação e, normalmente, vão diminuindo sem necessidade de algum tratamento.

Lembre-se de consultar o veterinário caso perceba algo de errado com seu pet.

Texto Relacionado:  10 dúvidas sobre vacina para pets

Como dito antes, apresentamos informações sobre as principais diferenças entre vacina nacional e importada além de outras dúvidas de calendários de vacina, efeitos colaterais. Agora queremos ouvir você.

Qual vacina você confia mais? Compartilhe com a gente sua opinião, experiências e dúvidas.

 

 

Equipe Petiko

Escrito por Equipe Petiko

Para pessoas que amam seu pet. Feito por pessoas que amam os seus.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comments

Mais artigos como este:

3 coisas que você precisa evitar para não dar vexame passeando com seu cachorro

SETEMBRO AMARELO cachorros podem ajudar na prevenção do suicídio